Retomada das campanhas de vigilância epidemiológica do Programa de Saúde e Controle de Vetores

 Após a interrupção das campanhas de vigilância epidemiológicadoPrograma deSaúde e Controle de Vetores da SEFAC, nos meses de abril e junho, devido à Covid-19, em agosto, elas voltaram a ser executadas. Por segurança, para evitar riscos de contaminação pelo vírus, a equipe da empresa executora Biota Projetos e Consultoria Ambiental e agentes de saúde seguiram os protocolos sanitários: uso de máscara e o distanciamento social dos entrevistados.

Mas antes, em julho, a empresa executora já vinha se preparando para o trabalho em campo. Consultou as Secretarias de Saúde dos municípios de Catalão, Davinópolis e Campo Alegre de Goiás. Responsavelmente, também decidiu que os funcionários que trabalhariam nas campanhas deveriam ser testados para Covid-19, garantindo que nenhum deles fossem vetores do novo coronavírus.

Por que é importante monitorar a população de insetos vetores?

A formação do reservatório pode contribuir para alteração da população de insetos vetores, principalmente mosquitos transmissores de doenças como malária, leishmaniose, febre amarela e dengue. Por isso, é necessário conhecer a biologia das espécies mais abundantes na região, os locais onde esses mosquitos se criam e a proximidade deles com as habitações humanas.

A propósito:

Ainda hoje, não só Brasil, mas no mundo, o número de doenças transmitidas por vetores é consideravelmente significativo.

A dengue é a principal doença reemergente nos países tropicais e subtropicais.

Medidas para prevenção da dengue:

“A melhor forma de prevenção da dengue é evitar a proliferação do mosquito Aedes Aegypti, eliminando água armazenada que podem se tornar possíveis criadouros, como em vasos de plantas, lagões de água, pneus, garrafas plásticas, piscinas sem uso e sem manutenção, vasilhames para água de animais domésticos, e até mesmo em recipientes pequenos, como tampas de garrafas.”

Se quiser saber sobre transmissão da dengue, sintomas, diagnóstico e tratamento, consulte o site http://antigo.saude.gov.br/saude-de-a-z/dengue

Post Author: editor