Preservação do Patrimônio Histórico-cultural

A forma como os grupos sociais ocupam o espaço e nele se organizam decorre de um processo histórico-cultural. Cada lugar reúne histórias e possui significados, estabelecendo uma relação entre o lugar e as identidades sociais da população que ali vive.

Essas histórias, vividas e contadas, compõem a memória individual e coletiva do grupo, ganham valores e contornos de formas variáveis, de acordo com as vivências e experiências cotidianas e com as práticas socioeconômicas. Somadas aos objetos e instrumentos de trabalho, aos padrões construtivos das habitações e estruturas anexas, como currais, casas de queijo, monjolos, fornos, regos d’água e pomares, constituem o patrimônio imaterial e material da área de influência do AHE Serra do Facão.

Todo esse material é compartilhado com a sociedade por meio da parceria da SEFAC com a Universidade Federal de Catalão, especificamente as atividades executadas no Centro Integrado do Cerrado, mantido pela SEFAC, na cidade de Catalão.