Visite as Obras





Fale Conosco

Um dos compromissos assumidos pela Sefac é informar à comunidade sobre o empreendimento com transparência e objetividade.

Notícias

15/07/2009
Faça de todos os dias o Dia Mundial da Água e o Dia Mundial do Meio Ambiente.

No dia 22 de março se comemora o Dia Mundial da Água. Esse dia foi instituído, em 1992, pelas Organizações das Nações Unidas (ONU) – organização cujo principio é promover a cooperação internacional, a paz e a segurança entre as nações. O objetivo em determinar  um dia especial para a água foi o de chamar a atenção  para a questão da escassez e buscar soluções para esse grave problema.

A água é um recurso natural que propicia saúde, conforto e riqueza ao homem, por meio de seus incontáveis usos, dos quais se destacam o abastecimento das populações, a irrigação, a produção de energia, o lazer, a navegação. Mas em diversos lugares do planeta milhares de pessoas já sofrem com a falta desse bem essencial à vida.

De toda água do nosso planeta, 97% são as águas dos mares e oceanos, imprópria para ser bebida ou aproveitada em processos industriais; 1,75% é gelo; 1,24% está em rios subterrâneos, escondidos no interior do planeta. Para o consumo de mais de seis bilhões de pessoas está disponível apenas 0,007% do total de água da Terra.

Tão pouca água disponível e ainda jogamos lixo, despejamos esgoto sanitário nos rios e lagoas, sem falar nos agrotóxicos e nas as indústrias que jogam seus resíduos poluindo-os, o que também é fatal para os peixes. Destruímos as matas ciliares e os manguezais. E desperdiçamos demais.

Para preservar a seiva do nosso planeta, como a água é chamada na Declaração Universal dos Direitos da Água, devemos estar conscientes e atentos para evitarmos a poluição e o desperdício.  Pequenas ações são de enorme valia para tentarmos controlar essa distorção. Portanto, não custa lembrar:

    » Jogue o lixo no lixo, como diz a campanha na TV.

    » Ao escovar os dentes, feche a torneira. Você só precisa abri-la quando enxaguar a boca. Assim, você deixa de desperdiçar até 80 litros de água.

    » Quando for lavar a louça, não deixe a torneira aberta enquanto estiver ensaboando. Ensaboe todos os utensílios, para depois enxaguá-los de uma só vez. Com isso você deixa de desperdiçar até 100 litros de água! Se possível, use sempre sabão ou detergentes biodegradáveis, que não poluem os rios porque se decompõem facilmente.

    » Não use a mangueira como vassoura d’ água para lavar a calçada.

    » Banhos longos gastam de 95 a 180 litros de água. Banhos rápidos evitam o desperdício de água e energia.

    » Quando for lavar o carro, use o balde. A economia é enorme. Veja só: a mangueira ligada por meia hora consome até 560 litros, usando um balde o gasto não passa de 40 litros. Incrível, não é?

    » Preserve as nascentes.

Pequenas ações, grandes benefícios. Nossos filhos e netos agradecerão de todo coração.

 

O mês de JUNHO é marcado por uma data importante de manifestações, comemorações e festividades para que a população se lembre da importância do Meio Ambiente na vida de toda população do Planeta Terra: 05 de JUNHO – Dia Mundial do Meio Ambiente. Essa data foi criada em 1972 durante uma reunião das Organizações das Nações Unidas quando se juntaram 113 países e mais de 250 Organizações Não Governamentais para discutirem pela primeira vez o tema em pauta: a degradação que o homem tem causado ao meio ambiente e os riscos para sua sobrevivência.

Já no Brasil, foi a partir de 1974 que surgiram as primeiras ações visando a conscientização da população com relação à responsabilidade de cada cidadão na preservação do meio ambiente. Em 1997, preocupados com as mudanças climáticas já perceptíveis por todas as populações, vários países, desenvolvidos e em desenvolvimento, se reuniram para discutir estratégias e definir metas para a redução da emissão de gases que provocavam o efeito estufa, firmando um tratado internacional chamado de Protocolo de Kyoto. Neste tratado, foi firmado como meta que todos os países deverão reduzir até 2012 aproximadamente 5% das emissões tendo como referencia o ano de 1990. Somente em 2005 esse tratado internacional entrou em vigor, quando foi formalizado o compromisso de 55% dos países que juntos emitem 55% dos gases responsáveis pelo efeito do aquecimento global. O protocolo estimula os países signatários a cooperarem entre si, com algumas ações básicas e em vários setores da economia.

  • Aumentar a eficiência nos setores de energia e transporte, buscando fontes e alternativas menos poluentes;
  • Promover uso de fontes de energias renováveis;
  • Limitar as emissões de metano no gerenciamento dos resíduos. O metano é o gás que provoca maiores danos à camada de ozônio;
  • Proteger as florestas e demais sumidouros ou sistemas de fixação do Carbono;

Muito já se evolui sobre as questões ambientais, em todos os setores e países, principalmente no sentido de adesão à tentativa de combate às emissões destes gases e diminuições dos resíduos poluentes na busca da sustentabilidade. Outra importante modificação diz respeito ao alcance das discussões em torno de temas relacionados ao meio ambiente, se antes era circunscrito ao meio acadêmico, hoje em dia até mesmo crianças e jovens participam de debates e sugerem alternativas para contornar a crise ambiental.

Em Catalão é nítido o envolvimento da população nas questões relativas ao meio ambiente, tanto ao denunciar crimes ambientais quanto ao trabalhar com projetos pedagógicos que têm como foco a educação para a preservação de meio ambiente. Outro importante exemplo é a Associação Pirapitinga Vivo, cuja sua idealização e criação não retrata apenas do envolvimento da população, mas também comprova que a união dos diversos setores da sociedade pode trazer benefícios para a recuperação e preservação dos recursos naturais da região trazendo à população uma melhor condição na qualidade de vida.

No entanto, ainda temos motivos para nos preocupar, devemos buscar continuamente alternativas para um desenvolvimento sustentável. Essa busca deve não somente estar fundamentada na implantação das tecnologias limpas já existentes, como no desenvolvimento de novas tecnologias. Estas alternativas devem surgir por meio da união da sociedade civil, entidades de pesquisas, empresas e o Estado, seja na construção de tecnologias verdes, por exemplo, tecnologias de reciclagem e reaproveitamento de materiais ou resíduos que se tornam matérias primas para alimentar o sistema produtivo, como também na formação de profissionais e agentes multiplicadores destas tecnologias e conceitos.





Arquivo de notícias:
Usina Serra do Facão opera há mais de um ano sem acidentes.
Serra do Facão iniciou a distribuição de folders informativos
Atividades de Educação Ambiental
PACUERA é apresentado ao MP de Goiás e comunidade atingida pela Serra do Facão
Serra do Facão participa de Feira de Meio Ambiente
Projeto Ecoa é lançado em Catalão
UHE Serra do Facão evita blackout na região de Ipameri, Campo Alegre de Goiás e Catalão.
Diretor-presidente e Gerente Sócio Ambiental da Serra do Facão são homenageados com título de Cidadão Catalano
Sistema de Transposição de Peixes entra em operação
AlegrArte comemora realizações de 2011
Área de Preservação Permanente (APP) é tema de reunião na comunidade Pires.
Mais um curso é realizado para "Alegrarte"
Diretor Presidente e Gerente Socioambiental da Serra do Facão recebem homenagem
Serra do Facão parabeniza Catalão pelos seus 152 anos
Sefac entrega cheques a entidades de Catalão e Campo Alegre
Exemplar de Jaratataca é levado para a Fundação Rio zoo
Sefac realiza I Encontro de Parcerias Leiteiras a procura de novos parceiros
Sefac faz entrega do Guia de Fauna nas escolas
Saldo positivo no resgate de peixes
Empresa entrega balsa motorizada para operar na travessia do rio São Marcos
Sefac é parceira do programa de Desenvolvimento Regional Sustentável
Equipe do Programa de Educação Ambiental monta aquecedor solar junto com comunidade
Professora de Catalão recebe prêmio nacional
Lombo Traçado com Bacon
Enchimento do reservatório da UHE Serra do Facão
Agenor Galleti - engenheiro civil e gerente de obras da Serra do Facão
Iniciado o acompanhamento e manejo da fauna durante a supressão vegetal
Sefac instala rotor da primeira turbina da UHE Serra do Facão
Sefac instala rotor da primeira turbina da UHE Serra do Facão
Serra do Facão inicia enchimento de reservatório
Inauguradas obras de infraestrutura viária: Ponte dos Carapinas e trecho da GO- 506
Dia de 18 de novembro, o governador de Goiás inaugura a nova Ponte dos Carapinas.
I Simpósio de Educação Ambiental, importante evento mobiliza a cidade de Catalão
Instituto Alcoa faz doação para O Lar Maria de Nazaré, de Catalão
Parceria possibilita ampliação do Centro de Inserção Social
A Sefac faz doações ao Núcleo de Estudos e Pesquisas Socioambientais do CAC/UFG (NESPSA)
Montagem das comportas ensecadeiras do emboque do túnel de desvio do rioMontagem das comportas ensecadeiras do emboque do túnel de desvio do rio
Sefac realiza cursos de capacitação sobre o Sistema Único de Assistência Social
I Simpósio de Educação Ambiental, 05 a 07 de novembro
Gestos de solidariedade promovem soluções para grandes problemas
A conclusão da Linha de Transmissão 138kV da UHE Serra do Facão está prevista para fevereiro de 2010
BNDES financia a UHE Serra do Facão
Faça de todos os dias o Dia Mundial da Água e o Dia Mundial do Meio Ambiente.
Definição da Área de Preservação Permanente
Comunidade de Anta Gorda recebe documentário da Festa de São Sebastião
As árvores vão voltar
Já está em funcionamento a estação sismológica da Serra do Facão
Sefac faz doações a instituições públicas
Sefac participa da 7ª ExpoSudeste com stand de fotografias
Prosseguem as obras de relocação da rodovia GO-506
Museu Temporário organizado pelo Colégio Estadual D. Iayá, em Catalão
Sefac inaugura obra em parceria com o governo do Estado
Para sempre na memória
Definição de áreas para o desmatamento
Instituto Alcoa repassa recursos a entidades sociais
Centro Municipal de Diagnósticos quadruplica seus atendimentos
A importância do passado
Instalados 20 piezômetros no entorno do reservatório
Relocação das redes de energia elétrica
Serra do Facão recebe diretor-presidente de Furnas
UHE Serra do Facão utiliza o CCR
Geração de empregos
A Sefac inicia o monitoramento de insetos vetores para evitar a propagação de doenças
A construção da nova Ponte dos Carapinas é um dos marcos do empreendimento.
Mais de trezentas espécies serão catalogadas na terceira campanha do Programa de Monitoramento da Fauna
Iniciam os Programas de Monitoramento de Erosões e Lençol Freático
Pesquisa arqueológica descobre forno de queima de potes e panelas de argila
Espécies serão plantadas no entorno do reservatório da Usina HidrelétricaSerra do Facão e meta é alcançar 235 mil mudas até 2010.
Novo espaço é destinado à recuperação de animais e será controlado pelo IBAMA
Incentivo ao Esporte Sefac conclui obras de reforma e cobertura de quadras poliesportivas
Polícia Rodoviária Estadual recebe equipamentos
Sefac conclui obras de reforma e cobertura de quadras poliesportivas
Com 526 metros de comprimento a nova Ponte dos Carapinas será a terceira maior do Estado
Instituto Alcoa faz doações à entidades sociais
Linha de transmissão de 138 KV Serra do Facão-Catalão. Plano de Gestão Ambiental já esta sendo elaborado
Programa de Educação Ambiental mobiliza comunidades
Sucesso na operação de salvamento dos peixes
Comunidades rurais visitam canteiro de obras da UHE Serra do Facão
Desviado o leito natural do rio São Marcos
Sefac entrega veículo para a prefeitura de Campo Alegre de Goiás
Sefac inicia a elaboração do Plano Ambiental de Conservação e Uso do Reservatório
Pesquisa arqueológica vai estudar costumes dos antigos habitantes da região
Iniciadas as obras de construção da Casa de Força
Qual a diferença do plantio de um Jatobá para um Tamboril?
Empreendimento impulsiona geração de empregos na região
Empreendimento impulsiona geração de empregos na região
Balanço da Obra, um ano produtivo
Empresa distribui preservativos à população.
Programa Aldeia Cidadania encanta Davinópolis
Voltar

­